Cobogó é o nome dado ao elemento vazado, muito utilizado na década de 20 pelos engenheiros Amadeu Oliveira Coimbra, Ernest August Boeckmann e Antônio de Góis, que patentearam o nome com as iniciais de seus sobrenomes, aceita também a forma gramatical combogó, é uma invenção pernambucana, inspirada nos muxarabis, tramas vazadas de madeira, muito usada na arquitetura moura, presente no início da colonização pernambucana, com a intenção de manter a privacidade sem comprometer a luminosidade e a visibilidade de dentro pra fora da edificação.

Os cobogós foram e ainda são bastante utilizados, em fachadas e como divisórias nos ambientes internos. Pois permitem uma “quebra” da incidência solar direta e ainda um melhor aproveitamento da ventilação natural. Um ótimo elemento para a regiões quentes. Sem esquecer a plástica que se cria no ambiente ou na edificação.

Todo um refinamento na mistura dos cheios e vazios que uma parede de elementos vazados pode criar em seu ambiente.

 

foto3  foto7 foto6